quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Tutorial: Como sobreviver ao fim do ano como Oscar Wilde

Oscar Wilde não foi apenas um ótimo escritor e um homem com um excelente senso de moda e estilo, que era bastante ciente dos próprios atributos e tinha uma língua mais do que afiada.
Sempre irônico e até mesmo impertinente, Wilde falava o que pensava sem perder a elegância. Muitos de seus aforismos são conselhos muito sábios.
Confira cinco dicas para sobreviver à torrente de animação, consumismo e falsidade das festas de final de ano, todas inspiradas em frases desse artista imortal.

1. Pare de estabelecer metas impossíveis
“A vida é apenas um tempinho horroroso
cheio de momentos deliciosos.”

Você precisa mesmo perder 20Kg, passar no vestibular, encontrar o amor da sua vida, conhecer o seu escritor favorito, ler mais de 100 livros e escrever outros 20 no próximo ano? Sério?
Não exija tanto de si mesmo. Costumamos acreditar que o Ano Novo é um recomeço, mas para a vida é apenas mais um ano, assim como todo dia é só mais um dia. O que vai torná-lo diferente dos outros é o que você faz dele.
Nesse réveillon, reflita um pouco mais e beba um pouco menos. O que você fez esse ano que deu certo? O que não deu? O que você pode melhorar? O que você gostaria de fazer?
A sinceridade é um dos atributos mais notáveis em Oscar Wilde, então, seja sincero consigo mesmo.

2. Cuide da sua Autoestima
“Gosto de escutar a mim mesmo. É um dos meus maiores prazeres. Converso comigo com frequência e sou tão inteligente que às vezes não entendo uma só palavra do que digo.”

Não deixe que comentários maldosos de pessoas mal intencionadas te desanimem. Seja no trabalho, na escola ou até mesmo em casa, ignore-as e mantenha a cabeça erguida.
Se você continua andando de ônibus, ganhando pouco ou não conseguiu lá a melhor nota do ENEM, não significa que o seu ano foi perdido, e se quiser deixar isso bem claro, comece a falar dos livros e filmes incríveis que você leu e assistiu.
Mostre quem é o Foguete Notável do réveillon.

3. Arrase no Look
“Em assuntos de vital importância,
 o essencial é ter estilo, não sinceridade.”

Essa dica é um complemento da anterior.
Para sua autoestima brilhar mais ainda, vista-se com a mesma elegância do seu cérebro. Afinal, o visual fashion de Oscar Wilde sempre era motivo de comentários.
E não é porque é Ano Novo que você tem que se limitar ao branco da paz. Você pode muito bem se jogar no rosa chiclete ou até no dark-trevoso-misterioso-gótico-conceitual.
Com essa atitude você com certeza não vai passar despercebido feito Fantasma de Caterville.

4. Diga o que pensa
“Ser natural é a mais difícil das poses.”

Não precisa chamar o colega de trabalho de preguiçoso, acabar com a ceia daquela família tradicional hipócrita, muito menos ligar pro crush dizendo que vai fazer uma amarração do amor para ele.
Estamos falando de bom senso, então você vai dizer tudo isso de forma irônica e sem perder a elegância.
Deseje aos colegas de trabalho um Ano Novo com mais vigor e energia, pois você percebeu que eles precisam - quem sabe não rola até um suplemento vitamínico de presente no amigo secreto?
Na ceia da família hipócrita, basta dizer que você acha lindo ver os familiares reunidos, e que parece até cena de novela. Comente casualmente que é uma pena eles terem se esquecido de convidar aquele primo homossexual e seu namorado para a festa, mas para não se preocuparem, porque você mesmo chamou.
Quanto ao crush, apenas mande uma mensagem desejando boas festas enquanto ascende suas velas na encruzilhada.
Às vezes é bom manter a discrição.

5. Tenha sempre um bom livro por perto
“Nunca viajo sem meu diário. Sempre deveríamos levar algo admirável para ler no trem.”

Tá legal, essa dica vale para qualquer momento da vida.
Mas se a comemoração de Ano Novo estiver meio chatinha e você estiver mais a fim de sossego do que ver fogos estourando, nada como se esconder em algum cantinho com algo bacana para ler.
Afinal, nada como ler O Retrato de Dorian Gray enquanto você planeja parar de envelhecer no próximo ano, não é mesmo?

***
Oscar Wilde (1854-1900) foi um escritor, dramaturgo, poeta e uma verdadeira estrela. Nascido na Irlanda, conquistou e chocou a Europa e o resto do mundo com sua escrita inovadora, ousada e irônica, seu guarda-roupa e sua personalidade.
Sua obra mais famosa é O Retrato de Dorian Gray. Entre seus contos mais críticos estão O Fantasma de Caterville e O Rouxinol e a Rosa.

Links:

5 comentários:

  1. “Nunca viajo sem meu diário. Sempre deveríamos levar algo admirável para ler no trem.” O melhor, palmas! Amei esse cara, quando crescer quero ser como ele *-* hahaha.
    Amei o post Giovanna! E sério, adorei esse cara!
    Já tinha lido alguns livros/contos dele, mas não o conhecia muito.

    ResponderExcluir
  2. Oi, mais uma vez rsrs..“A vida é apenas um tempinho horroroso
    cheio de momentos deliciosos.” concordo em número, gênero e grau rsrs.. realmente, as pessoas fazem vários pedidos para o ano novo, e no entanto, elas ficam acomodadas esperando que tudo caia do céu e n fazem nd pra mudar. Não conhecia esse escritor, mas adorei ler sobre ele rsrs.. só mais uma coisinha... eu tava lendo seu outro blog A sétima encruzilhada ( sim, eu to apaixonada pela história, me identifico com a violetta, por causa dos dois meninos, vivi algo parecido, o cabelo e os olhos tb rsrs) e vi que você apagou alguns cap, porque? bjs><

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ray! Obrigada pelo comentário.
    Na verdade eu estou repostando todos os capítulos de "A Sétima Encruzilhada", com mudanças no texto e com novas ilustrações. Posto nas segundas, quartas e sextas :D
    Um abraço ♡

    ResponderExcluir
  4. que maravilha, vou ler tudo denovo rsrs abraço ><

    ResponderExcluir